quarta-feira, abril 14, 2021
HomeFutebol FemininoCampeonato Brasileiro Feminino A1: o que vem pela frente?

Campeonato Brasileiro Feminino A1: o que vem pela frente?

Em Fevereiro as cabulosas vão iniciar a disputa do Campeonato Brasileiro Feminino A1. Tendo pela frente os seguintes adversários: Ferroviária-SP (atual campeã brasileira), Corinthians-SP (vice-campeão brasileiro A1, atual campeão da Libertadores e do campeonato paulista), Avaí/Kinderman-SC, Flamengo-RJ, Santos-SP, São José-SP, Audax-SP, Internacional-RS, Vitória-BA, Minas ICESP-DF, Iranduba-AM e Ponte Preta-SP. Além das 3 equipes que conseguiram o acesso juntamente com o Maior de Minas ano passado: São Paulo (campeão do brasileiro A2), Grêmio-RS, Palmeiras-SP.

Futebol paulista

Começando pelas equipes paulistas, a Ferroviária, atual campeã, manteve a equipe base que faturou o título ano passado, incluindo a craque Aline Milene. O Corinthians, vice-campeão e campeão da Libertadores, vem com um retrospecto de 45 jogos de invencibilidade e também manteve a base de sucesso do ano anterior. Com a permanência de Gabi Zanotti, Tamires, Erika, Pardal, Vic Albuquerque e Giovana Crivelari. Além da contratação de peso da meio-campista da seleção, Andressinha.

Já o Palmeiras, diferentemente do ano anterior, investiu mais pesado e trouxe grandes nomes como Ary Borges e Ottilia, que haviam sido destaques do São Paulo no ano anterior. Além da consagrada medalhista olímpica Rosana. O São Paulo, teve perdas, mas também se reforçou em peso contratando Glaucia, uma das melhores do Campeonato Brasileiro Feminino A1 2019. O Santos, diferentemente das outras equipes paulistas, sofreu uma debandada e teve que praticamente remontar o elenco após perder 19 atletas, trazendo grandes nomes da época das ‘Sereias da Vila’, como a consagrada Cristiane, além de Erikinha, Thaisinha e Giovana. Além disso, São José, Audax e Ponte Preta, fecham o grupo do forte futebol paulista feminino nacional na disputa da série A1 em 2020.

Futebol gaúcho e catarinense

O Internacional, atual campeão gaúcho, manteve nomes importantes no elenco que chegou as quartas de final da série A1 do ano passado, como Yasmin, Sorriso, Bruna Benitez e Fabi Simões e também, contratou nomes como Djenifer Becker e Byanca Brasil. Além de promover 8 atletas campeãs no sub-18 para a equipe principal. No entanto, o Grêmio, após uma reformulação no elenco (reduziu de 40 para 28 o número de atletas) teve como a maior contratação, a lateral Sinara, além de manter a artilheira do ano passado, Karina. Além destas, o Avaí/Kinderman também entra forte na disputa após ótima campanha, sobretudo na primeira fase em 2019.

Futebol carioca, baiano, amazonense e brasiliense

Assim como o Cruzeiro, Flamengo, Vitória, Iranduba e Minas ICESP são as únicas de seus estados na elite do futebol feminino nacional. O Flamengo vai manter parceria com a Marinha e contratou 8 atletas, sendo uma delas ex jogadora do Cruzeiro, Mariana Dantas; além de incorporar duas atletas do sub-18 ao principal. O Vitória, que vive dificuldades financeiras após a queda para a série B no masculino, vai utilizar sua equipe sub-17 na competição nacional. Iranduba e Minas ICESP, apesar de não terem conseguido campanhas tão boas em 2019, garantiram a permanência e estão na disputa em 2020.

Diego Marinho
Cruzeirense, historiador e apaixonado pelo Cruzeiro e por Futebol Feminino. Cobrindo o As Cabulosas através do Diário Celeste e da página Futebol Feminino Celeste.

6 COMMENTS

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

A tragédia de Nininho

Salve Nação Celeste!!! Fosse vivo, Otávio Fantoni, o NININHO, teria feito aniversário no último domingo (04) de Páscoa. Nascido em 04 de abril de 1907, filho...

O primeiro grito de Gol

Mais popular