Notícias

Ministério Público recomenda banimento das torcidas organizadas de Cruzeiro e Atlético após conflito que causou morte de torcedor

Conflito aconteceu durante a última rodada do Campeonato Mineiro no final de semana

Em publicação na tarde desta segunda-feira (4), o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou o banimento das torcidas organizadas Máfia Azul (Cruzeiro) e Galoucura (Atlético). A recomendação vem após conflito que causou a morte de Lucas Elias Vieira, torcedor do Cruzeiro.

No comunicado, o Ministério Público ressaltou que a Máfia Azul e Galoucura estão proibidas de frequentar estádios no território nacional e seus respectivos entornos nos dias de jogos, respeitando um raio de cinco mil metros.

A Máfia azul deve ser banida até março de 2028 e a Galoucura até 4 de março de 2026. No entanto, para que o banimento seja válido de fato, é necessária sua ratificação por parte da Federação Mineira de Futebol.

Depois, deverá ser publicada no site da entidade e da Confederação Brasileira de Futebol constando na Resolução das entidades organizadoras dos campeonatos de futebol que tenham a participação do Cruzeiro Esporte Clube e Clube Atlético Mineiro.

O banimento temporário consistirá na proibição do uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida nos estádios ou seus respectivos entornos nos dias de jogos.

Ademais, vale ressaltar que as torcidas organizadas de Cruzeiro e Atlético já vinham de banimento anterior. A Máfia Azul havia sido banida temporariamente até março de 2026, enquanto a Galoucura havia cumprido banimento entre 2022 e 2023.

O conflito entre Máfia Azul e Galoucura aconteceu no sábado (2), Avenida Tereza Cristina, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte. Nesse mesmo dia, Cruzeiro e Atlético jogaram na capital mineira pela última rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo