Notícias

José Cifuentes esteve em festa ‘condenada’ pela Federação do Equador; veja

José Cifuentes já retornou ao Cruzeiro

Jogador do Cruzeiro, José Cifuentes estava servindo a seleção do Equador. Onde, esteve em festa com alguns jogadores equatorianos, inclusive Arboleda, que também joga num clube brasileiro. A festa foi ‘condenada’ pela federação do Equador.

A Federação do Equador disse em nota oficial “Foram divulgadas imagens de acontecimentos contrários aos valores e princípios que defendemos e promovemos como instituição, os quais serão motivos de análises para as futuras convocações. Reiteramos nosso compromisso com o futebol equatoriano.”

Além disso, a federação informou que os atletas tiveram tempo livre na sexta, 22 de março, entre 14h e 20h30, e reiterou seu compromisso com o futebol equatoriano. As imagens foram divulgadas pela página equatoriana “La Data”.

A festa foi em uma boate nos Estados Unidos, e aconteceu um dia antes do amisto do Equador contra a Itália. Além de José Cifuentes, estavam presentes Arboleda (jogador do São Paulo), Moises Caicedo, Gonzalo Plata e Kendry Paez, jogador de 16 anos.

José Cifuentes se reapresentou nesta terça-feira (26), mas o Cruzeiro, não se pronunciou sobre o caso até o momento. Enquanto Arboleda, fez postagem em suas redes sociais dizendo: “A partir de agora, nos meus dias de folga, vou começar a ler a Bíblia, porque nem sequer posso me divertir.”

Ademais, vale destacar que José Cifuentes foi titular e o segundo melhor em campo do Equador na vitória sobre a Guatemala, também em amistoso.

Diante dos fatos de conhecimento público, a FEF expressa o seguinte:

A delegação oficial teve tempo livre na sexta-feira, 22 de março, das 14h às 2h30, horário que foi cumprido com integralidade.

Foram divulgadas imagens de acontecimentos contrários aos valores e princípios que defendemos e promovemos como instituição, aos quais serão motivo de análise para futuras convocações.

Reiteramos nosso compromisso com o futebol equatoriano.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo