sexta-feira, maio 14, 2021
HomeCrônicasCamila Menezes e Marcelo Ramos se encontram no Bahia

Camila Menezes e Marcelo Ramos se encontram no Bahia

Ambos fizeram história no Cruzeiro. Camila debaixo das traves, e Marcelo Ramos dentro da área

O dia 25 de março de 2021 marcou um encontro de ídolos celestes: Camila Menezes e Marcelo Ramos. Porém, em outro clube, um dos maiores do nordeste, o Bahia. Pois, ambos fazem parte do equipe baiana atualmente. No caso de Camila Menezes, como goleira da equipe feminina e, no caso de Marcelo Ramos, como treinador do Sub-13 e também, auxiliando nos treinamentos da equipe feminina no momento. Portanto, sobre o encontro eles disseram:

Camila Menezes: “Foi bem ‘engraçado’, pois eu não sabia que ele também estava trabalhando no Bahia. Chegando pra treinar, fiquei sabendo que ele auxiliaria no treino. Dai, fiquei esperando ele aparecer pra pedir uma foto com ele, e quando ele apareceu, ficou até sem jeito quando pedi a foto pra ele. Daí trocamos uma ideia rápida.”

Marcelo Ramos: “Eu fui convidado pra poder ficar com o futebol feminino pelo treinador Igor e o preparador físico Ítalo, enquanto o sub-13 não retorna as atividades, para poder ajudar na parte de finalização e na parte tática também. Assim acabei conhecendo Camila, ela falando que era torcedora do Cruzeiro, que queria bater uma foto e eu fiquei muito feliz pelo carinho tão grande que ela teve comigo. Porém, até então não sabia dessas conquistas delas, mas desde então estamos convivendo na equipe de futebol feminino e indo para a terceira semana já. Dai já comecei a ver toda a qualidade dela, dentro do campo. A gente vai conversando mais e eu aprendendo também muita coisa sobre o universo do futebol feminino. Enfim, estamos trabalhando no dia a dia e tem sido muito bacana, ainda mais com esse carinho dela que é muito especial. Quero parabenizar ela pela carreira, pelas conquistas que até então eu não sabia. Ainda mais sendo uma história maravilhosa que tenho no Bahia e no Cruzeiro, isso me deixou muito feliz, de estar junto com as meninas e ali no meio do treino e falar que me tem como ídolo, foi muito marcante e gratificante pra mim também. Agora é torcer, já que ela teve sucesso no Cruzeiro, que tenha sucesso aqui no Bahia também, porque qualidade ela tem e jé demonstrou isso nos treinos.”

Como foi a passagem no Cruzeiro?

Seja debaixo das traves evitando gols, ou dentro da área fazendo gols, ambos representaram as cores celestes. Assim, diante da sua importância, eles falaram também sobre o seu período no Cruzeiro:

Camila Menezes: “Pra mim foi uma honra defender a camisa do Cruzeiro, meu clube de coração desde pequena. Foi muito especial pra mim poder também jogar um clássico contra o maior rival e vencer. Ganhar o Campeonato Mineiro e participar contribuir e subir o time pra série A1. Então, pra mim foi um marco na minha carreira e vai ficar pra sempre na minha história, assim como acredito eu que eu possa estar também na história do clube.”

Marcelo Ramos: “Defender o Cruzeiro por 5, 5 anos e meio foi e é um orgulho muito grande, de poder fazer parte da história de um gigante como é o Cruzeiro. De ter conquistado muitos títulos, de ter feito muitos gols, de estar sempre recebendo homenagens. A última agora foi de poder gravar com a Adidas lá no Mineirão junto com tantos craques do passado, tantos ídolos. Então, eu digo que o Cruzeiro sempre fará parte da minha vida, da minha história e vai ficar marcado eternamente. Só tenho a agradecer a vocês da imprensa, da torcida, das pessoas que eu trabalhei, e a gente só tem orgulho e gratidão eterna a nação azul. Acabei me tornando o segundo jogador que mais conquistou títulos, e o sexto maior artilheiro da história, então é só emoção. Foram 5 anos e meio não seguidos, saindo e retornando, mas de muita dedicação e muito amor a essa camisa.”

Não poderia faltar também a clássica pergunta, de jogos ou momentos marcantes no clube.

Camila Menezes: “A final do Campeonato Brasileiro Feminino A2, o clássico contra o Atlético e a final do Campeonato estadual, contra o América, onde peguei o pênalti.”

Marcelo Ramos: “Todos os jogos que você conquista títulos, que você marca gols, todos eles são marcantes e importantes. Mas, eu acredito que a conquista da Copa do Brasil de 96 e a Libertadores de 97, foram 2 anos maravilhosos. Eu acho que para o torcedor do Cruzeiro, o que lembra mais do Flecha Azul foi aquele jogo da Copa do Brasil de 96, onde eu faço o gol do título num jogo que muita gente não acreditava que a gente ia conquistar o título e acabou o Cruzeiro fazendo aquela virada dentro do Parque Antártica. Sem dúvidas nenhuma que foi o jogo mais marcante como atleta e acredito que, para os torcedores do Cruzeiro que conseguiram assistir aquele jogo naquele ano.”

A história no Cruzeiro

Não poderia faltar aqui também, os números e a trajetória de Camila Menezes e Marcelo Ramos no Cruzeiro. Começando pela arqueira, ela se destaca por ter feito parto do elenco que iniciou o projeto no Cruzeiro (2019), permanecendo por 2 anos. Portanto, a mineira Camila Timóteo Menezes fez ao todo 22 jogos pelo Cruzeiro, onde foi campeã mineira (2019), vice campeã do Campeonato Brasileiro Feminino A2 (2019) e vice campeã Mineira (2020). Ademais, ela defendeu o pênalti que garantiu o título do campeonato estadual em 2019, contra o América.

Já o baiano Marcelo Silva Ramos, mais conhecido como Flecha Azul, se destacou pelo gols decisivos e vários títulos no Cruzeiro. Marcelo fez ao todo 162 gols em 360 jogos pelo Maior de Minas. Assim, com relação aos títulos, ele foi campeão da Libertadores (1997), bicampeão da Copa do Brasil (1996 e 2003), campeão Brasileiro (2003), campeão da Recopa Sul-americana (1998), entre outros títulos incontáveis. Por fim, sem dúvidas, o gol decisivo contra o Palmeiras do ataque dos 100 gols que levou ao título da Copa do Brasil de 96, ficou eternizado na mente de todos os cruzeirenses.

Diego Marinho
Cruzeirense, historiador e apaixonado pelo Cruzeiro e por Futebol Feminino. Cobrindo o As Cabulosas através do Diário Celeste e da página Futebol Feminino Celeste.

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

Batata: 45 anos sem o ídolo da 7

Salve Nação Celeste!!! 12 DE MAIO DE 1976 ALIANZA 0X4 CRUZEIRO O ÚLTIMO GOL O primeiro jogo da fase eliminatória da Libertadores acontecera em Lima, no Peru. Lá os...

O dia em que Zelão se rebelou

Mais popular