segunda-feira, junho 14, 2021
HomeNotíciasPor indisciplina o Cruzeiro afastou jogadores do Sub-20

Por indisciplina o Cruzeiro afastou jogadores do Sub-20

Durante a tarde deste sábado (07), o Cruzeiro divulgou uma nota no site oficial do clube. A equipe informou um ato de indisciplina no time Sub-20 envolvendo seis jogadores.

Os jogadores envolvidos foram: Pedro Bicalho, Guilherme Liberato, Alexandre Jesus, Israel, Choco e Gustavo Medina. O clube divulgou ainda qual foi a atitude tomada sobre cada um dos jogadores.

No caso do Guilherme Liberato, Alexandre Jesus e Israel que tem um vínculo mais extensos com o clube, eles já receberam advertências e foram punidos. Pelo fato do contrato longo, os atletas estão afastados até que a diretoria decida quais providências serão tomadas.

O clube informou que os atletas Choco e Gustavo Medina, que estavam no clube por empréstimo, serão devolvidos ao Alverca e à Ferroviária, seus respectivos clubes.

A decisão sobre o Pedro Bicalho, volante e ex-capitão da equipe, foi pela liberação do atleta que passava por um processo de renovação de contrato. O jogador já integrou o elenco profissional da Raposa durante a atual temporada.

Até o momento nenhum dos jogadores envolvidos na confusão se pronunciou sobre o ocorrido. No entanto, o Bruno Vicintin em uma nota, disse que a confusão aconteceu após a derrota para a Chapecoense. Os atletas teriam recebido mulheres em seus quartos no hotel em que estavam hospedados.

Bruno Vicintin, que responsável pela Dunkirk que agencia dois atletas que estavam envolvidos na confusão, publicou em seu perfil no Instagram, uma nota oficial sobre a decisão do clube.

Nota oficial do Bruno Vicintin

Fui informado na sexta-feira (06/11), de um ato de indisciplina de 6 atletas do sub-20 do Cruzeiro Esporte Clube, dois desses jogadores são agenciados pela Dunkirk.
Um Clube gigante como o Cruzeiro tem a obrigação de prezar pela disciplina e por valores, fui dirigente do Cruzeiro e sempre me manti dentro dos mesmos princípios, dos quais jamais podemos abrir mão. Porém acredito que a exposição que isso gera não é positiva para o Clube e para os atletas, que devem sofrer punições sim, mas esse fato deveria ser tratado internamente e sem uma exposição pública.
Respeito a decisão do Cruzeiro e de seus dirigentes, todavia o que vejo na internet, um tribunal de execução, muitas vezes injusto, é uma série de desdobramentos lamentáveis que não retratam o ocorrido, que é grave sim, porém está sendo potencializado e aumentado no que de fato aconteceu e que pode até prejudicar a sequência da carreira destes jovens envolvidos no episódio.
O fato ocorrido de mulheres no hotel em Chapecó está completamente fora de algo minimamente aceitável, porém quando me deparei com situação parecida e até bem piores, quando dirigente, tomei todas as decisões necessárias para o caso, o atleta foi punido, o que evitei foi a exposição do Clube e do jogador, evitando o desgaste que essa situação gera.
Quero agradecer a oportunidade para os dois atletas representados por minha empresa e dizer que na próxima segunda-feira, irei providenciar a revisão do atleta Bicalho e o Choco, como jogador emprestado pelo Alverca de Portugal, será devolvido e assim encerramos o assunto e os garotos seguem sua carreira. Bruno Vicintin.

2 COMMENTS

  1. Atletas profissionais do clube já fizeram coisas muito piores e não receberam punição. Um fato ocorrido após o jogo, por atletas jovens, não merecia esse nível de punição. Educar, dar uma advertência e suspensão seriam suficientes. Dois pesos, duas medidas, quero ver se vão suspender contratos de alguns profissionais…

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

Trapaceiros desde sempre!

Salve Nação Celeste!!! A história contemporânea do futebol mineiro traz a Federação Mineira carregando em seu colo seu filho único. A mais recente ajuda? Fazer...

Mais popular