terça-feira, outubro 26, 2021
HomeCrônicasNa volta do estadual, Cruzeiro passeia no Mineirão

Na volta do estadual, Cruzeiro passeia no Mineirão

Primeiro tempo:

Na primeira etapa, o Cruzeiro começou de forma bem elétrica e, logo aos três minutos, Régis teve uma chance clara de gol, defendida pelo goleiro Cris. Logo em seguida, Cacá, aos cinco minutos, depois do cruzamento de Raúl Cáceres – estreante – abriu o marcador de cabeça. Aos 11, Thiago, que substituiu Marcelo Moreno, recebeu o passe de Patrick Brey e ampliou o placar. Depois do segundo gol, o ritmo alucinante diminuiu, mas o time celeste continuou dominante, sem dar chances à URT, que chegou ao gol de Fábio somente aos 42 minutos, em um cabeceio que passou por cima do travessão.

Dessa forma, os primeiros 45 minutos terminaram com posse de bola (61% x 39%), finalizações (7 x 1), favoráveis ao time de Enderson Moreira.

Segundo tempo:

Sem mudanças, a segunda etapa começou da mesma maneira que terminou a primeira. Logo aos oito minutos, no cruzamento do menino Stênio – que também estreou e fez um grande jogo – o zagueiro adversário chutou contra a própria meta, o goleiro defendeu e, no rebote, Marllon, outro estreante, empurrou para a rede. Aos 11, a URT chegou com perigo em uma cobrança de falta, defendida por Fábio. No minuto 23, Welinton e Claudinho entraram nas vagas de Régis e Stênio, respectivamente. Em seguida, com 32 jogados, saíram Jean e Patrick Brey, dando lugar a João Lucas e Machado. Por fim, Judivan entrou na vaga de Thiago, e, aos 43, o goleiro adversário fez uma defesa milagrosa em uma falta cobrada por Machado.

Pouco movimentada, a segunda metade do jogo terminou do mesmo modo que iniciou, com domínio total celeste. Ao todo, o clube celeste deu 11 chutes e teve 61% da posse da bola.

Análise:

Com várias caras novas, tanto no comando técnico, quanto dentro de campo, o Cruzeiro voltou a campo com uma postura bem diferente da que vinha tendo há quatro meses. Porém, também é verídico que a competição estadual não é parâmetro para análise, uma vez que os times do interior são muito inferiores tecnicamente. Além disso, o momento em que vivemos aumentou a desigualdade entre as equipes, pois perderam muitos atletas na paralisação e tiveram pouco tempo para se prepararem.

Posto isso, com todas as ressalvas feitas, a partida do cabuloso foi muito boa. Com uma escalação longe da ideal, já que Marcelo Moreno (incômodo gastrointestinal), Léo (infectado com Covid-19), Jadsom e Maurício (suspensos), o time comandado por Enderson Moreira se mostrou entrosado e bem a vontade dentro de campo, dominando a partido do início ao fim.

Para finalizar, cabe destacar as grandes atuações individuais de Thiago, Régis, Stênio e Patrick Brey, sobretudo na primeira metade do embate.

Próximo jogo:

Na próxima quarta-feira (29), o Cruzeiro vai para Poços de Caldas enfrentar a Caldense, às 21:30, em um confronto direto. A partida será válida pela 12ª e última rodada da fase de grupos do Campeonato Mineiro.

1 COMMENT

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

Pablito, humildade e gargalhada

Salve Nação Celeste!!! CENA 1: Eu, esse que vos escreve, evoluindo dia a dia na arte de driblar a toxicidade das redes sociais e conseguindo ser...

Mais popular