domingo, abril 18, 2021
HomeNotícias"Fui marginalizado sem ter cometido nenhum ato de indisciplina" diz Giovanni em...

“Fui marginalizado sem ter cometido nenhum ato de indisciplina” diz Giovanni em despedida

Após ter sido anunciado pela equipe do Santo André nesta terça-feira (19). O lateral-esquerdo Giovanni que rescindiu o seu vínculo com o Cruzeiro, para acertar com a equipe paulista, se despediu no clube nas redes sociais.

Em uma postagem no Instagram Giovanni destacou que se despede do clube com o sentimento de que era pra ter sido diferente. Ele agradeceu a oportunidade e lamentou tudo que ocorreu.

O atleta disse ainda que foi “marginalizado sem ter cometido nenhum ato de indisciplina”. O lateral-esquerdo destacou o fato de ter ficado afastado por meses, sendo “impedido de fazer aquilo que mais amo”.

“Hoje me despeço do Cruzeiro com o sentimento de que era pra ter sido diferente. Tudo. Agradeço a oportunidade e lamento muito como tudo ocorreu. Críticas e elogios fazem parte da nossa profissão. Quanto a elas nunca tive problemas em lidar e aceitar.

O que lamento é a maneira como tudo foi conduzido. Fui marginalizado sem ter cometido nenhum ato de indisciplina. Fui impedido de fazer aquilo que mais amo por meses. Espero que ninguém nunca passe por isso.

Agradeço a instituição Cruzeiro, desejo o melhor e o retorno aos melhores dias. A instituição Cruzeiro merece.”

Giovanni que veio para o Cruzeiro a pedido do Enderson Moreira, treinador da equipe celeste na época. Disputou apenas oito jogos disputados, o lateral-esquerdo marcou um gol e deu uma assistência para gol. Seu último jogo pela Raposa foi na derrota de 2 a 1 para a equipe do Sampaio Correia, no dia 8 de outubro, desde então o atleta treinava separadamente na Toca da Raposa II.

Dyhego Salazar
Nascido em 14 de Julho de 1994, apaixonado pelo Cruzeiro Esporte Clube e cobrindo o Cruzeiro através do Diário Celeste.

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

Uma freguesia centenária

Salve Nação Celeste!!! Scarpelli, Polenta, Ciccio, Quiquino, Américo, Kalim, Lino, Spartaco, Nani, Henriquetto e Atílio Esse foi o time do Palestra que entrou no campo do...

A tragédia de Nininho

O primeiro grito de Gol

Mais popular