sexta-feira, setembro 17, 2021
HomeNotícias"Eu acho que por vias ordinárias não da mais", diz Rodrigo Capelo...

“Eu acho que por vias ordinárias não da mais”, diz Rodrigo Capelo sobre a situação financeira do Cruzeiro

O jornalista que é especializado em negócios do esporte, comentou sobre o futuro da Raposa

O jornalista Rodrigo Capelo, especializado em negócios do esporte, concedeu uma entrevista ao canal Futeboteco no Youtube, ele comentou sobre a situação financeira do Cruzeiro, e sobre o futuro do clube.

Ele comparou a situação da Raposa com outros clubes do futebol brasileiro, que segundo o jornalista, conseguiram se recuperar financeiramente, e analisou se é possível o Cruzeiro conseguir se salvar pela via ordinária/comum.

Leia também:

“Tem como o Cruzeiro se salvar pela via ordinária? Ordinária que eu digo, comum. Por que a gente já teve outros clubes do futebol brasileiro que conseguiram se recuperar. Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Bahia, Ceará, Fortaleza. Cada um na sua proporção com seus programas, conseguiram se recuperar e hoje são bons exemplos na parte financeira. O Flamengo no melhor cenário possível, conseguiu recuperar em seis anos. É uma base que a gente tem. O Cruzeiro consegue fazer a mesma coisa em seis anos? Acho difícil. Vai levar quanto? Oito, dez, doze, quinze anos para voltar a ser competitivo? Eu acho que por vias ordinárias não da mais”, disse o jornalista.

Rodrigo Capelo também destacou a alternativa do clube declarar falência, e iniciar na quarta divisão do futebol mineiro, e depois buscar uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.

“Eu vou até dizer a resposta que eu ouvi do diretor jurídico da CBF. Eu estava no Rio de Janeiro, na CBF, em uma apresentação que eles fizeram de números. E ai, a gente entre repórteres, fizeram uma rodinha com Rogério Caboclo e com Santoro, que é o diretor jurídico, e a gente perguntou: “Em caso de falência o que acontece?”, a resposta dele foi: “desce pra última divisão”. Agora, essa foi uma resposta teórica que ele me deu há 2 anos, o que vai acontecer na prática? Vão abrir alguma exceção? Vai ter algum tipo de negociação? Não, você não volta para a última divisão do Mineiro, volta só para a última divisão Nacional. Não sei, ai é uma pergunta de hipótese que a gente vai ter que esperar para ver”, afirmou Rodrigo Capelo.

O jornalista comentou também sobre a possibilidade do clube tentar uma recuperação judicial, e citou exemplos de como seria e comparou até com o clube entrar em falência, o que não faria sentido nem para o clube, e nem para os credores.

“O Cruzeiro é uma associação civil sem fins lucrativos, em tese ele não pode entrar em recuperação judicial. Ou pelo menos isso não é assim, convencional. A gente uma universidade no Rio de Janeiro que entrou em recuperação judicial mesmo sendo associação, a gente tem o Figueirense que está abrindo esse caminho em Santa Catarina, entrando em recuperação judicial. E essa costuma ser uma etapa anterior à falência em si. Por que a falência ela não faz muito sentido, nem para os credores, nem para o clube em si”, disse o jornalista.

Rodrigo Capelo explicou como seria a recuperação judicial, e destacou ainda que o clube precisaria de uma aprovação dos credores, ou então a única alternativa seria decretar falência.

“Então, o que deve acontecer, é uma recuperação judicial. Basicamente é o Cruzeiro dizer: “Olha, não tenho como pagar as minhas dívidas, não tenho dinheiro para tudo isso, não tem saída”, vai juntar todos os credores, ele vai apresentar uma proposta para os credores, se os credores aceitarem, segue o jogo, ele deixa de receber aquele monte de cobrança, de bloqueio, de penhora, o que é ótimo, e consegue organizar a situação, ai tem que honrar esse acordo que foi feito com mediação da justiça, isso acontece tudo no âmbito da justiça. Caso os credores digam: “Não, eu não quero”, ai ele entra em falência”, destacou o jornalista.

Deixe uma resposta

Páginas Heróicas

Pablito, humildade e gargalhada

Salve Nação Celeste!!! CENA 1: Eu, esse que vos escreve, evoluindo dia a dia na arte de driblar a toxicidade das redes sociais e conseguindo ser...

Mais popular