NotíciasSada Cruzeiro

Três atletas do Sada Cruzeiro são convocados para Copa Pan-Americana 2023

No final do mês de Agosto a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei vai disputar a Copa Pan-americana de 2023, torneio realizado através da parceria entre a Confederação de Voleibol da América do Norte, Central e Caribe (Norceca) e a Confederação Sul-Americana de Vôlei (CSV). Para o certame, foi convocado um elenco alternativo que contém atletas do Sada Cruzeiro, Itambé Minas e outras equipes.

Dentre os convocados, estão três atletas do Sada Cruzeiro: Oppenkoski (oposto), Cledenilson (central) e Alê (líbero). Cria das categorias de base celestes, Oppenkoski foi titular durante grande parte da Superliga 2022/23, destacando-se como a revelação do torneio. Além dele, também da base celeste, Cledenilson no entanto, teve poucas oportunidades. Por fim, Alê foi a contratação mais recente do Sada Cruzeiro. Confira a lista:

  • LEVANTADORES: Matheus Brasília (Farma Conde São José) e Mateus Bender (Sesi-SP)
  • PONTEIROS: Arthur Bento (Itambé Minas), Lukas Bergmann (Sesi-SP), Maicon Santos (Araguari Vôlei), Marcus Vinicius (Itambé Minas) e Victor Birigüi (Sesi-SP)
  • OPOSTOS: Darlan (Sesi-SP) e Oppenkoski (Sada Cruzeiro)
  • CENTRAIS: Cledenilson  (Sada Cruzeiro), Geovane Kuhnen (Farma Conde São José), Pietro (Araguari Vôlei) e Thiery (Araguari Vôlei)
  • LÍBERO: Alê Elias (Sada Cruzeiro)

Assim, o grupo será comandado pelo treinador Carlos Schwanke, que atualmente é auxiliar técnico de Renan Dall Zotto na seleção brasileira. Além dele, comissão técnica também contará com o assistente técnico Mauricio Thomas, o preparador físico Guilherme Berriel, o fisioterapeuta Aridone Borgonovo, o estatístico Felipe Laurentino e o médico André Gismonti.

Objetivo do torneio

Ademais, vale ressaltar que Jorge Bichara, diretor-técnico da CBV, definiu o objetivo do torneio: “A disputa da Copa Pan-Americana é mais um passo no trabalho de transição e formação das novas gerações realizado pela CBV. O trabalho é focado nas grandes competições, como o Sul-Americano e o Pré-Olímpico, mas também em torneios que auxiliem no processo de transição entre as gerações. Nosso objetivo é realizar um trabalho coordenado e unificado, com troca constante entre as comissões técnicas adulta e de base.”

Diego Marinho

Mineiro, 31 anos. Graduado em História, setorista do Cruzeiro no Diário Celeste.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo