Notícias

Nikão exalta chegada de Zé Ricardo e comenta problemas com Pepa no Cruzeiro

O meio-campista Nikão, camisa 10 do Cruzeiro, viveu momentos complicados no clube celeste nos últimos meses. Sem se adaptar à equipe mineira, o jogador por muito tempo ficou de fora das listas de relacionados do técnico Pepa e chegou a ficar próximo de deixar a Toca da Raposa 2.

Nesta terça-feira (19), Nikão concedeu uma entrevista exclusiva ao GloboEsporte. O jogador declarou que está muito bem e feliz, após o período sem estar jogando pela equipe celeste.

“O Nikão está muito bem, depois de um tempo ai sem estar jogando, sem poder estar ajudando os meus companheiros dentro de campo. Hoje o Nikão se sente muito bem e feliz que é o principal”, declarou o meia.

Nikão ainda fez questão de afirma que jamais duvidou do que veio fazer no Cruzeiro, o jogador ainda afirmou que não caiu no clube de paraquedas e sim por sua história no futebol.

“Eu nunca duvidei daquilo que eu vim fazer no Cruzeiro, o Nikão tem uma história, eu não caí aqui de paraquedas. Ninguém me colocou aqui”, disse o jogador.

Problemas e falta de espaço com Pepa no Cruzeiro

Sobre as faltas de oportunidade nos últimos meses sob o comando do português Pepa, Nikão não escondeu sua insatisfação por não estar jogando, sendo que enxergava que tinha potencial para ajudar a equipe.

“Essa insatisfação minha de não estar jogando, de ver que eu tinha condições de poder, de alguma forma estar ajudando e não era possível por algum motivo”, afirmou.

Ao ser perguntado sobre a sua relação com Pepa, que recentemente deixou o comando técnico do Cruzeiro. Nikão não escondeu a dificuldade de comunicação que teve com o treinador, pela distância, mas afirmou que antes da saída do português, ele teve a oportunidade de conversar com o treinador.

“A gente tinha uma certa distância, isso é inegável e visível para todos. Mas antes dele sair eu pude conversar com ele também e jogar a terra em cima disso tudo ai que aconteceu. Ele é um bom profissional, um cara que tentou, buscou fazer o seu melhor, como eu também busco. As vezes a gente acerta, as vezes a gente erra, a gente é ser humano”, contou o atleta.

Chegada de Zé Ricardo e novas oportunidades

O camisa 10 também comentou sobre a chegada de Zé Ricardo, que assumiu o Cruzeiro após a demissão de Pepa. Nikão exaltou o potencial que o técnico tem de gerir o grupo e afirmou que a mudança já foi visível no jogo contra o Santos.

“Ai chega o Zé que tem uma característica que para mim, para um treinador é a mais importante, que é a gestão de grupo. Isso eu creio que foi visível no jogo ai contra o Santos, um time mais alegre, um time mais cascudo, sabendo a hora de atacar, sabendo a hora de ficar com a bola. Essa foi a grande mudança do Zé, além de ser um cara estudioso”, disse.

Não foi só o técnico Zé Ricardo que foi elogiado pelo camisa 10, Nikão também exaltou o trabalho de Paulo Autuori, que exerce o cargo de diretor técnico da Raposa, tendo um contato direto com os jogadores.

“Eu pessoalmente sou muito suspeito, para falar do Autuori, porque é um pai assim que o futebol me deu. Trabalhei muito tempo junto no Athletico Paranaense, tanto como treinador, como gestor. Ele conversa com você 10 minutos e assim, te dá uma aula de vida, o que é a vida”, destacou.

O atleta concluiu sua entrevista ao GE destacando que pretende atingir o maior número de jogos com a camisa do Cruzeiro e afirmando que o Nikão está de volta, feliz e motivado.

“Meu objetivo maior é fazer o maior número de jogos com essa camisa, de gols, de assistências. Que consiga o objetivo do clube, Nikão está de volta e principalmente: feliz e motivado”, concluiu o jogador.

Diário Celeste

No Diário Celeste você acompanha as notícias do Cruzeiro Esporte Clube, estatísticas, jogos e resultados, vídeos e muito mais, tudo que você procura sobre o Maior de Minas.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo