quarta-feira, julho 6, 2022
HomeNotícias do CruzeiroMozart fala sobre esquema tático que pretende utilizar no Cruzeiro

Mozart fala sobre esquema tático que pretende utilizar no Cruzeiro

O treinador também comentou sobre a escolha pelo Felipe Augusto

Após a importante vitória do Cruzeiro diante da Ponte Preta, Mozart concedeu uma coletiva de pós jogo, comentando sobre a partida e também falou de algumas mudanças que vem realizando na equipe.

O treinador respondeu sobre a opção de utilizar o Felipe Augusto como ala no segundo tempo. Mozart sacou o lateral-esquerdo Matheus Pereira e colocou o zagueiro Weverton na partida.

“Isso é uma tendência do futebol mundial né, e nós optamos por colocar o Felipe na ala por ele ter essa característica, ele é forte fisicamente, ele é muito rápido, tem relação muito boa com a bola. Já no jogo contra o Goiás nós já tínhamos feito isso, e a jogada acabou saindo pelo lado dele ali, em uma combinação com o Stênio. E hoje ele conseguiu exercer essa função no segundo tempo, conseguiu exercer muito bem”, destacou o técnico.

Mozart também foi perguntado sobre a opção dele de reintegrar alguns jogadores ao elenco, como o caso do meia Ariel Cabral, e também de buscar outro de empréstimo, no caso do Giovanni Piccolomo.

“Além de se fechar com os jogadores, e essa conexão, comissão e jogador, ela é muito importante na minha opinião. Nós buscamos contratar dentro do nosso próprio elenco né. Vou dar o exemplo do Ariel, que é um jogador que tem uma história muito grande nesse clube, que tem uma carreira na Argentina muito importante também. Então nós o reintegramos também por esse motivo, não só por que é a nossa linha trabalho, dar a mesma informação para todos os jogadores e para nós contratarmos dentro do próprio elenco. Então eu acredito que vai ser esse o caminho”, destacou Mozart.

Perguntado sobre o esquema que pretende utilizar no Cruzeiro, o técnico destacou que gosta do 4-3-3, mas cada jogo pede uma formação, ou um sistema diferente.

“Eu particularmente gosto muito do 4-3-3 com um volante e dois meias né, e na primeira fase de construção nós tentamos fazer isso né, lá na segunda fase de construção já era um pouquinho diferente, infelizmente nós não conseguimos principalmente no primeiro tempo fazer, muito pelo mérito da Ponte né. Então nós acabamos mudando e deu certo, então assim, nós ainda estamos nos conhecendo, é um jogo de cada vez, cada jogo pede ou uma formação ou um sistema né. Mas é óbvio que nós estamos criando uma identidade, isso é uma coisa extremamente importante”, pontuou o treinador.

A equipe celeste volta à campo no próximo sábado (19), para enfrentar a equipe do Operário, pela quinta rodada da Série B.

Assista a coletiva completa do treinador

Deixe uma resposta

Leia também

Mais popular