Notícias

Governo cria comitê para debater sobre o Mineirão

O Secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato, concedeu uma entrevista coletiva nesta terça-feira (24), para falar sobre a situação do Mineirão e afirmou que o contrato prevê garantia de jogos de futebol no estádio.

Na coletiva o Secretário trouxe um posicionamento do Governo do Estado de Minas Gerais, sobre o anúncio de que os clubes mineiros não jogarão mais no Mineirão nesta temporada de 2023, entre eles o Cruzeiro.

“Nós fomos ao contrato e estamos acionando as cláusulas previstas no contrato para este tipo de situação. Quais são essas cláusulas? Especificamente na cláusula 5, do anexo 8, ele prevê a instalação do comitê de Esporte, Cultura e Lazer, esse comitê é um comitê formado por dois membros do Governo do Estado, pela Minas Arena, pelos Presidentes do Atlético, Cruzeiro e América, pela FIFA, CBF e Federação Mineira de Futebol e por um representante da sociedade civil”, disse o secretário.

Fernando Marcato afirmou que o objetivo do comitê é de receber a programação dos próximos 12 meses do Mineirão, por parte da Minas Arena. Os integrantes farão questionamentos, comentários e pedirão esclarecimentos.

“É receber a programação dos próximos 12 meses de todas atividades e eventos que serão realizados no Mineirão, por parte da concessionária e fazer questionamentos, comentários e pedir esclarecimentos para que seja possível harmonizar eventuais interesses comerciais, de shows e de outras atividades que sejam desenvolvidas no Mineirão, com atividades desportivas, notadamente atividade do futebol”, afirmou.

Uma das situações mais comentadas por torcedores, é o repasse do Governo do Estado de Minas Gerais para a Minas Arena, o secretário também explicou esta parte do contrato com a concessionária.

“O estado vinha pagando até o final do ano passado, R$ 10 milhões por mês, e agora está pagando em torno de R$ 3 a 4 milhões por mês, então todo mês eu assino um cheque neste valor”, disse o secretário.

O representante do Governo ainda citou que o ideal é que a Minas Arena tivesse lucro suficiente para que o Estado não precisasse pagar a contraprestação mensalmente à concessionária.

“Eu pago todo mês e o que a Minas Arena tem de lucro, uma parte ela divide com o estado e abate nesta contraprestação. O ideal é a que a Minas Arena tivesse tanto lucro, que o estado não precisasse pagar a contraprestação, mas isso até hoje não aconteceu”, destacou.

Durante sua coletiva, Fernando Marcato ainda afirmou que o Governo tem a obrigação legal de garantir que o futebol seja jogado no Mineirão e que o Estado vai cobrar isso da Minas Arena.

“O Governo ele tem uma obrigação legal, e ai não é o Fernando, de garantir que o futebol seja jogado no Mineirão. Hoje eu tive um fato novo, dizendo que não vai ter mais futebol no Mineirão, eu tenho que agir. Não cabe a mim dizer que eu gosto disso, ou não, cabe a mim cumprir o contrato e é isso que estou fazendo”, afirmou.

Assista a coletiva completa

Diário Celeste

No Diário Celeste você acompanha as notícias do Cruzeiro Esporte Clube, estatísticas, jogos e resultados, vídeos e muito mais, tudo que você procura sobre o Maior de Minas.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo