BaseNotícias

Cria da base do Cruzeiro cobra repasse de percentual de venda

O Cruzeiro ainda não conseguiu livrar-se totalmente das dívidas, inclusive com atletas que passaram pelas categorias de base do clube, como é o caso de Caio Rosa. Pois ele ingressou com uma causa na justiça requerendo o repasse de 10% do valor (R$ 340 mil) da venda ao Al Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos (R$ 3,4 milhões).

A ação foi iniciada em Agosto e ampare-se em um aditivo contratual feito em acordo entre ele e o Cruzeiro em 2019. Onde estava incluso uma cláusula que previa o repasse de 10% dos direitos econômicos ao atleta quando ele fosse transferido. A transferência, por sua vez, aconteceu em 2020 quando ele foi negociado com o Al Sharjah no valor citado acima.

Porém, o Cruzeiro ainda não foi intimado na ação, nem manifestou-se sobre o caso. Mesma situação de Caio Rosa e seu staff, que também não se pronunciaram. Ademais, vale ressaltar que a ação inicialmente refere-se a associação.

Caio Rosa no Cruzeiro

Caio Rosa foi revelados nas categorias de base do Cruzeiro, mas teve um “vai e volta” até ser integrado definitivamente ao elenco principal em 28 de setembro. Porém, fez apenas 4 jogos saindo do banco de reservas em todas as oportunidades. Assim foi vendido ao Al Sharjah, dos Emirados Arábes, em outubro de 2020.

Diego Marinho

Mineiro, 31 anos. Graduado em História, setorista do Cruzeiro no Diário Celeste.

Veja mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo