quarta-feira, julho 6, 2022
HomeColunaAnálise Tática: É preciso fazer mais, e o Pezzolano sabe

Análise Tática: É preciso fazer mais, e o Pezzolano sabe

A Raposa venceu o Criciúma na insistência, veja como foi a partida

Já dizia o ditado popular ‘água mole pedra dura, tanto bate até que fura’. Uma boa referência sobre como foi o segundo tempo do jogo entre Criciúma x Cruzeiro em Santa Catarina.

No inicio do primeiro tempo a equipe Catarinense dificultou muito o jogo da equipe celeste buscando jogar em bloco alto, e a raposa estava com dificuldades em encaixar a marcação alta e dar continuidades as jogadas, principalmente pelas pontas com Waguininho, ala pela direita.

Já no segundo tempo, em decorrência da expulsão do jogador do Tigre no meio do primeiro tempo, e pelas entradas de Leonardo Pais e Bidu nas alas, a Raposa foi pro abafa, pressionando alto e sufocando o adversário, ate o golaço de Jaja no final da partida.

A vitória foi importante pra dar tranquilidade ao trabalho do Pezzolano, que publicamente já demonstra preocupação com a dificuldade da equipe em transformar o volume ofensivo em chances claras de gols. Esse objetivo deve ser buscada com a evolução técnica individual e principalmente com o entrosamento coletivo, para as jogadas serem
terminadas com mais naturalidade e objetividade.

Fazer mais gols é importante pro Cabuloso continuar a boa campanha na serie b, já que como diz o ditado popular citado no início do texto, hora mais hora menos, o Rafael Cabral vai tomar gol e pra vencer o ataque vai precisar de mais de um gol por partida.

Deixe uma resposta

Leia também

Mais popular